É TEU __ Lavoisier *New Album Release

posted September 10, 2017

category CD, Event News, Press, Video

30 de Setembro _2017

musicbox_ festival do silêncio

 

Não há um par tão criativo que desenhe diálogos líricos com a mesma mestria. Uma beleza que percorre os coros e a palavra. Patrícia Relvas e Roberto Afonso juntos formam o Lavoisier. Ao Festival Silêncio vêm apresentar o seu primeiro disco de originais: “É TEU”, um trabalho que conta estórias através de melodias, actos e pensamentos comuns, com letras e composição criadas da química transformada que é só deles. Por lá encontramos poetas mortos, desconhecidos vários, carnes inalcançáveis e a energia de um objecto com vida própria. Os timbres entrelaçam-se como a paixão que põem na verdade da sua música. Se por um lado o dedilhar da guitarra nos transporta para as ruas da tradição da música popular, pelo outro, a dimensão sónica que criam os vários espaços de toda a atmosfera do disco, levam-nos para um universo único da música portuguesa. O single “Opinião” é a primeira entrada neste universo.

Video By:
Guilherme Garrido ( realizador)
José Pedroso ( director de fotografia)
David Bernardo (camera drone)

Lavoisier “É TEU” NEW ALBUM from lavoisier on Vimeo.

Tour Tupi/ Brasil 2015

posted October 22, 2015

category Event News, Tour

Lançamento do novo Albúm “projecto 675″ / New Album Release “projecto 675″

posted September 19, 2014

category CD, Event News

 

Capa Projecto 675

 

“Em 1959, José Fortes decidiu o seu futuro. Nas suas palavras: “Sempre tentei captar as emoções que me chegavam através do som”. E é o que tem feito desde então, para bem da música portuguesa! Em diversas ocasiões conversei com a Patrícia e com o Roberto acerca do mítico José Fortes, por variadas razões mas sempre com extrema admiração e reconhecimento – pela sua atitude enquanto técnico e pelo legado único na história da gravação sonora em Portugal. Em determinada altura tive a certeza de que os Lavoisier e o José Fortes deveriam encontrar-se para experimentarem trabalhar juntos. E numa certa tarde de Fevereiro de 2013, lá fomos nós os três – cada um com a sua dose de ansiedade e entusiasmo – ter com ele ao Vilar, perto do Cadaval.

O que era suposto ser uma experiência curta no tempo, acabou por durar alguns meses, à medida que foram descobrindo que o que os aproximava ia muito além do amor pela música: um profundo respeito pelo passado e pelas tradições de Portugal, um rigor e empenho sem limites. Para eles, o som/música é um devir contínuo, em transformação, para que nada se perca e possa perpetuar-se, ainda que sob diferentes formas. Quando na régie se carrega num botão para dizer “Está gravar!”, os Lavoisier transformam em arte uma energia que é só deles mas que é urgente descobrir. As suas visões sobre a tradição ultrapassam os conceitos e assumem uma dinâmica própria, num movimento perpétuo – estabelecendo novos paradigmas e formas na música Portuguesa.”

Miguel Augusto Silva

Estoril, 25 de Abril 2014

*********************

 

“In 1959, José Fortes decided his future. In his own words: “I always strived to capture the emotion of sound”. And this has been his fate over the years, for the sake of Portuguese music! In several occasions I’ve talked with Patricia and Roberto about the legendary José Fortes, always with a sense of recognition, since we admire his methods and unique legacy as a recording engineer. It became clear to me that José Fortes and Lavoisier should meet someday, joining their talents and start recording together. On a certain afternoon in February 2013, there we went to Vilar, a Portuguese village near Cadaval, carrying only our own anxiety and enthusiasm.

What was initially planned as a brief collaboration, soon turned out to be a long-lasting and fulfilling experience, as José Fortes and Lavoisier had much more in common than just their passion for music. They share a deep respect for the past and Portuguese musical roots, a lifetime commitment to art. Sound and music are the perpetual becoming, in a sense of transformation. In fact, nothing is lost, but everything keeps changing forever.

When in the control room a button is pushed and a voice says “It’s recording!”, Lavoisier’s energy is transformed into art. Their contemporary recreations of Portuguese traditional songs go even beyond established concepts, creating new dynamics, in an endless motion – establishing new forms of tradition. The future of the Portuguese psych-folk music is now. ”

Miguel Augusto Silva

Estoril, 25th April 2014